Monthly Archives : agosto 2014

Cruzeiro 5 x 0 Santa Rita – dez considerações

1)   Diante de tudo o que cercava o jogo – horário ruim, adversário de baixo apelo, valor de ingresso normal -, o público foi excelente. E, de certa forma, surpreendente. Foram 15.048 pagantes e 16.474 torcedores presentes, para um renda de R$ 501.895,00. Conclusão: quando a fase é boa, não tem tempo ruim, a torcida… Continue lendo →

Na Copa do Brasil, Cruzeiro é tradição – e precaução

Começa hoje para o Cruzeiro a competição nacional mais vezes conquistadas pelo Clube. São quatro títulos da Copa do Brasil na bagagem (1993, 1996, 2000 e 2003), além do vice-campeonato de 1998. O improvável título de 1996 sobre o Palmeiras; o gol milagroso de Geovanni aos 44 do segundo tempo, em 2000; o massacre, em… Continue lendo →

1998: o ano em que os duelos entre Cruzeiro e Palmeiras foram uma ode à centenária história alviverde

Como não guardar na lembrança os jogos entre Cruzeiro e Palmeiras em 1998? Impossível! Foram nada menos que nove partidas, todas eletrizantes, acirradas e sem direito a empates. Na final da Copa do Brasil, dois jogos. Em BH, Cruzeiro 1 a 0, gol de Fábio Júnior. Em São Paulo, gol espírita de Oséas aos 44 do… Continue lendo →

Cruzeiro 1 x 0 Goiás – dez considerações

1) A torcida cruzeirense no Serra Dourada, reforçada com a ida de vários cruzeirenses de Brasília, fez bonito. Não só pela presença em número um pouco superior à da torcida esmeraldina, mas sobretudo pela participação marcante, com cânticos de incentivo e exaltação ao Maior de Minas. No Planalto Central, aquilo que já se desconfiava desde o… Continue lendo →

Cruzeiro 1 x 0 Grêmio – dez considerações

1)   Um absurdo o que jogou o Dedé. A jogada do gol de Dagoberto foi apenas a cartada final de uma atuação soberba, irrepreensível, perfeita. Ganhou todas no alto, fez com louvor a cobertura do companheiro Léo na jogada em que este se atrapalhou, foi cirúrgico em todas as jogadas em mano a mano. Tudo… Continue lendo →

Adílson Batista conta episódios da passagem pelo Cruzeiro

É de antes do duplo 5 a 0 que admiro o Adilson Batista. Bem antes. Eu tinha oito anos em 1991, quando ele, ao lado de Paulão, formou a melhor dupla de zaga do Brasil daquele tempo. Para os mais novos terem ideia de como a dupla era boa, ambos atuaram – como titulares –… Continue lendo →

O dia em que Alex, Maurinho e Dracena desmistificaram a maldição da Seleção

Existe uma mística no Cruzeiro de que jogador que vai para a Seleção volta para o Clube com rendimento abaixo do que o credenciou a ser convocado. Ramires, em 2009, é um dos exemplos mais lembrados pelo torcedor. Henrique, em 2011, também. Ontem, após a convocação de Goulart e Éverton Ribeiro, identifiquei nas redes sociais… Continue lendo →

Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro resplandecem a imagem do Cruzeiro na seleção

Não vou entrar na questão do prejuízo que as convocações para as seleções brasileiras – principal e sub-21 – causarão ao Cruzeiro dentro de campo. Essa indignação já deixei registrada no texto CBF: Cruzeiro bem ferrado. O post de hoje, portanto, não é para lamentar o fato de o Campeonato Brasileiro seguir enquanto a Seleção joga, mas, sim,… Continue lendo →

Cruzeiro 3 x 0 Santos – dez considerações

1) É impossível Cruzeiro e Santos se enfrentarem no Mineirão e não vir à memória o 6 x 2, na final da Taça Brasil de 1966, com Pelé e companhia em campo, bem como o 3 x 0 de 2003, em que, de um lado, estavam Alex e Aristizábal e, de outro, Robinho em alto… Continue lendo →

Copa do Brasil: ria com parcimônia

(O blog no Facebook e no Twitter) Escrevi – mas em seguida apaguei – que o Brasil amanheceu rindo. A ideia era dizer que hoje, afora tricolores cariocas, são-paulinos e colorados, todos gargalhavam com a passagem às oitavas de final da Copa do Brasil de América-RN, Bragantino e Ceará. Mas não dava, evidentemente, para manter esse preâmbulo. O… Continue lendo →