Monthly Archives : julho 2015

Perdoe-os, Fábio

Cessem os boatos! Fábio não deixará o Cruzeiro. Pelo menos é o que garante Isaías Tinoco, recém “empossado” diretor de futebol do clube celeste. Inclusive todas as partes já trataram de desmentir o alardeado interesse do Palmeiras, até o próprio alviverde, que, para não ficar mal na fita com o titular Fernando Prass, aproveitou para anunciar… Continue lendo →

Rápido e rasteiro: Luxemburgo, Fábio e alguns pitacos mais

  Algumas opiniões e informações sobre o que de mais importante tem acontecido no Maior de Minas: Luxemburgo modificou a equipe e testou nova formação, com Marcus Vinícius e Willian saindo para as entradas de Willians e Alisson, respectivamente. A tentativa da vez é jogar com três volantes. Mais uma semana entra e lá está Luxa modificando a… Continue lendo →

Zezé Perrella será candidato em 2017

Publicamente, Zezé Perrella pode até desconversar, mas são cada vez maiores as evidências de que ele disputará as eleições ao cargo máximo do Cruzeiro em 2017. Nos bastidores, Perrella inclusive já seleciona alguns nomes que integrarão o futebol celeste dessa futura gestão, caso ele vença as eleições, obviamente. Nesta semana, de Miami, onde passa férias, Perrella conversou… Continue lendo →

Vaiar ídolos é permitido? Eis uma página nada heroica da história cruzeirense

Vaiar ídolos virou assunto na semana retrasada, quando Rafael Sóbis, atualmente no Tigres, do México, foi alvo do torcida colorada. Afinal, vale ou não vale esse tipo de “homenagem” a quem tem nome gravado na história de um clube? Sou radicalmente contra. Ídolos devem sempre ser respeitados e reverenciados. Mesmo quando são adversários. Vestindo a camisa do… Continue lendo →

Cruzeiro 0 x 1 São Paulo – dez considerações

Dez considerações do blogueiro sobre Cruzeiro 0 x 1 São Paulo: 1) Que atuação pífia! Mais uma na conta de Gilvan, em especial pela imbecilidade-mor de trocar o técnico bicampeão brasileiro por um “ex-treinador” em atividade. 2) Aliás, com o técnico bicampeão brasileiro, a paciência foi curta. Ao primeiro sinal de que o time não… Continue lendo →

O livro do 6 x 1

Em 2003, descanso era prêmio ao sucesso; em 2015, é prêmio à mediocridade

Quer ver Luxemburgo espumar de raiva? Assista a uma entrevista coletiva em que algum corajoso jornalista diga a ele que, desde 2005, os trabalhos que realizou foram medíocres. Ele fica possesso.E fica sem razão, porque de fato os trabalhos foram medíocres nos dois sentidos da palavra: alguns medianos, razoáveis; outros sofríveis, de rebaixado.E o foram… Continue lendo →

Cruzeiro 1 x 1 Avaí – dez considerações

Dez considerações do blogueiro sobre Cruzeiro 1 x 1 Avaí: 1) O novo uniforme, que mais parece um fardamento de gala, merecia melhor estreia. Se a camisa homenageia a nossa história, o futebol jogado depõe contra nossas páginas heroicas imortais. 2) O bom primeiro tempo do Cruzeiro serviu para revelar duas coisas: I) o time… Continue lendo →

Dr. Gilvan: foram-se a coragem e a firmeza de palavra; ficou a integridade moral

(Curta a nossa página no Facebook) Eram três as virtudes do Dr. Gilvan que mais me chamavam a atenção: coragem, firmeza de palavra e correção de conduta. A coragem por causa de situações como a da contratação de Marcelo Oliveira, em que a maioria da torcida era contra (teve até quem o ameaçasse de morte), mas… Continue lendo →

Ghiggia eterno

Foi o último lance do Uruguai contra o arco do Brasil, único chute do ponta-direita em toda partida, último jogo de Alcides Edgardo Ghiggia em Copas do Mundo (Roberto Muylaert, em “Barbosa – Um gol silencia o Brasil”). Hoje, 65 anos depois, Ghiggia respirou pela última vez. Não morreu. Eternizou-se.