Cruzeiro 3 x 0 Joinvile – dez considerações (Por Léo Anchieta)

Foto: Thomas Santos/AGIF

Foto: Thomas Santos/AGIF

Diante da impossibilidade de assistir à partida de ontem, o titular do blog convidou o amigo Léo Anchieta para emitir suas 10 considerações sobre o Cruzeiro x Joinvile. Ei-las:

1 – Mesmo entrando sem chance de classificação à Libertadores, o time não diminuiu o ritmo que vem impondo desde a chegada de Mano Menezes, quando joga no Mineirão. Jogo intenso, rápido, com contra-ataques mortais.

2 – A atuação serviu como homenagem à torcida, que mais uma vez compareceu em bom número e fez festa nas arquibancadas. China Azul deu show este ano; segurou o time primeira divisão; esteve presente nas horas mais difíceis; cantou sem parar; e, ontem, em um jogo que “não valia nada”, colocou 25.000 pessoas na Toca III.

3 – A “zoeira” da vez foram os 10 anos do rival na segunda divisão. Mais de 500 fantasmas da Série B assombraram o Mineirão, com muito bom humor.

4 – Cabral, que saiu ovacionado, Willians, Alisson e Willian do bigode foram os destaques do jogo. Marcos Vinícius amadurece a cada jogo, provavelmente será muito importante em 2016.

5 – Fábio tomou cartão amarelo proposital, para ficar de fora do último jogo. Será que foi combinado com a comissão/diretoria, para ele ter férias antecipadas, já que foi o atleta que mais jogou em 2015?

BLOG DO OLIVIERI NO FACEBOOK

6 – Dedé se aquecendo na lateral do gramado inflamou a torcida, que cantou “O Dedé voltou” em alto e bom som. Todos ficaram na expectativa para que o zagueiro entrasse nos últimos cinco minutos, mas não aconteceu. Pelo menos há o alívio de que o Mito está 100% recuperado e que fortalecerá muito a zaga na próxima temporada.

7 – Excelente ideia a jogada do marketing de levar um microfone ao gramado para que o capitão Fábio e o xodó Willian mandassem mensagens de agradecimento à torcida.

8 – Mas o clima de despedida, que tomou conta dos jogadores, torcida e imprensa, pode nos custar a invencibilidade, domingo, em Porto Alegre, já que o Inter apostará suas últimas fichas para tentar uma vaga na Libertadores.

9 – Que o ótimo final de ano não apague os erros cometidos desde janeiro, para que estes não se repitam em 2016. Ficou o sentimento de que poderíamos ter chegado bem mais longe…

10 – O Cruzeiro tem uma boa base para o ano que vem. É preciso desinchar o elenco e fazer contratações pontuais. Como a situação financeira não é das melhores, as trocas podem ser boa alternativa.

4 Responses to “Cruzeiro 3 x 0 Joinvile – dez considerações (Por Léo Anchieta)”

  1. Willian Burato disse:

    Gostei da substituição. Poderia comentar mais vezes por aqui.

  2. Gustavo Pinto disse:

    Também gostei das palavras do Fábio e do Willian direto aos torcedores, sem intermediários. Abraços e parabéns pelos comentários.

  3. Leonardo Diniz disse:

    Esse Leonardo Anchieta entende do que fala! Ótimo texto parceiro, espero que comente mais vezes! Gostaria muito da sua opinião sobre o Neymar (ainda que não seja assunto do Cruzeiro) publicada. Abraço

  4. Gabriel disse:

    Faltou falar como o time melhora sem a lesma do.Henrique. Foi assim em 13 e 14, quando jogavam Nilton e Lucas Silva, bem como nos melhores jogos de 2015, como contra o gaylo no Independência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *