Quando o Cruzeiro ainda não havia cruzado os caminhos de Ronaldo “Fenômeno” e Alex “Talento”

image

Ao lado de Zagallo, Hernani, ex-Atlético; Acima, o goleiro Gléguer, ex-Guarani; Abaixo de Zagallo, Sidney, que jogou no São Paulo e no Fluminense (Foto: Acervo pessoal de Alex)

Um registro raro!

Agachados, cada um numa extrema, os dois maiores craques da história do Cruzeiro depois de Tostão e Dirceu Lopes.

BLOG DO OLIVIERI NO FACEBOOK 

O primeiro, da esquerda, ainda jogador do São Cristóvão, do Rio de Janeiro. O segundo, infantil do Coxa.

Datada de dezembro de 1992, a foto registra o encontro da delegação que disputaria o Sul-americano Sub-17 na Colômbia com o técnico da seleção principal, Parreira, e o coordenador técnico, Zagallo.

Na competição, Ronaldo consagrou-se artilheiro. Alex certamente não teria brilhado menos, mas acabou cortado da lista, porque machucou o tornozelo e, além disso, não batia idade com os demais. O Sul-americano era para juvenis nascidos em 1976 (Alex, nascido em 77, ainda era infantil).

Naquela época, mal sabiam ambos que suas histórias cruzariam com a do clube que tem páginas heroicas imortais.

Com Ronaldo, esse encontro com o Cruzeiro não demorou. Logo depois do torneio, ainda no primeiro mês de 1993, o Fenômeno desembarcaria na Toca da Raposa.

Já o Talento aguardaria uma década para ser, ao menos de fato, com a camisa do Cruzeiro, o que Ronaldo foi, de fato e de direito, em 1996, pelo Barcelona: o melhor jogador do mundo.

image

One Response to “Quando o Cruzeiro ainda não havia cruzado os caminhos de Ronaldo “Fenômeno” e Alex “Talento””

  1. Afranio disse:

    Foto bacana. Realmente o futuro estava nos guardando ótimos momentos. Dali sairia dois grandes jogadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *