Posts Under ‘Homenagem’ Category

Festa de 50 anos de Pelé teve zaga cruzeirense e Van Basten e Milla como adversários

O Rei completou 75 anos no último dia 23. Lá se vão 25 anos da última vez que Pelé pisou o verde tapete da realeza. O jogo derradeiro foi no San Siro, em Milão, no amistoso Brasil x Resto do Mundo, em comemoração aos 50 anos de Sua Majestade. A partida, que aconteceu no dia 31… Continue lendo →

Plínio Barreto (1922 – 2015)

Plínio Barreto, conselheiro nato do Cruzeiro e jornalista, faleceu hoje aos 93 anos. Nascido em setembro de 1922, não só acompanhou os primeiros anos do Palestra Itália como os registrou para futuras publicações. É autor de quatro livros, entre eles “De Palestra a Cruzeiro – uma trajetória de glórias” e “Futebol no embalo da nostalgia”…. Continue lendo →

Salve, Dida, o maior de todos os tempos

Poucos partiram deixando tanta saudade. E olha que, depois dele, houve quem o sucedesse com primazia. Aliás, houve, não, há! Fábio é digno da camisa um de Dida, assim como Gomes também o foi. Mas Dida é Dida. Sabe aquela coisa de dizer que Maradona ganhou a Copa de 86 para a Argentina, Romário a… Continue lendo →

Parabéns, irmão Palmeiras

Quando surge o alviverde imponente no gramado… É inevitável! Lá está um pouco da nossa história, da nossa origem. “Um pouco”, não. Um muito! Há exatos 101 anos, o Palmeiras nasceu. Ou melhor, brilhou. E brilhou com tal incandescência que resplandeceu em Minas. A ponto de, em 2 de janeiro de 1921, motivado pelo sucesso… Continue lendo →

Ghiggia eterno

Foi o último lance do Uruguai contra o arco do Brasil, único chute do ponta-direita em toda partida, último jogo de Alcides Edgardo Ghiggia em Copas do Mundo (Roberto Muylaert, em “Barbosa – Um gol silencia o Brasil”). Hoje, 65 anos depois, Ghiggia respirou pela última vez. Não morreu. Eternizou-se.

Sorín, o ídolo da raça

Juan Pablo Sorin. Nenhum outro nome na história recente do Cruzeiro superou a sintonia desse argentino com a Nação Azul. Com sotaque carregado e vasta cabeleira, o lateral esquerdo chegou ao Clube mineiro em janeiro de 2000, após uma negociação que envolveu Cruzeiro, River Plate e Hicks Muse Tate & Furst, empresa americana parceira do… Continue lendo →

Alex, o último gênio celeste

“Após o passe de calcanhar que deu no meio-campo, sem olhar para a bola, aumentaram as minhas suspeitas de que o Alex tem um olho atrás da cabeça. É o olho do craque. Ele joga demais!” [i]. Assim Tostão, maior ídolo da história do Cruzeiro, definiu Alex em uma de suas colunas semanais. Certamente, o… Continue lendo →

Palhinha I, o guerreiro artilheiro

Desde muito cedo, o futebol se fez presente na vida de Wanderley Eustáquio. Juntamente com colegas da vizinhança, praticava o esporte com o auxílio de latas, para a formação das balizas, e de bola de meia, nos descampados do bairro Barreiro, em Belo Horizonte. Eram apenas os primeiros passos, daquele então menino de seis anos,… Continue lendo →

Zé Carlos: o ídolo recordista

Instado a falar sobre o recorde de partidas com a camisa do Cruzeiro, Zé Carlos preferiu demonstrar gratidão a se vangloriar: “Me sinto feliz porque cheguei ao topo da carreira e a essa marca tão expressiva e bonita. Só tenho a agradecer a Deus e a minha família”. Com 631 jogos com a camisa do… Continue lendo →

Geraldo II, o primeiro gigante sob a trave celeste

Dificilmente se encontrará, na história do Palestra e do Cruzeiro, atleta mais dedicado, dentro e fora de campo, do que o goleiro Geraldo II. Operário profissional, Geraldo Domingos foi um dos responsáveis pelo assentamento de tijolos na construção do Estádio Juscelino Kubitschek, no Barro Preto. Com isso, efetivou-se como um dos raros colaboradores, na história… Continue lendo →